Aníbal Mattos – Jardineiro

figura1

 

Trecho do livro: Por uma história da arte em Belo Horizonte:

 

FIG. 1: Aníbal Mattos. Jardineiro (Descanso do Colono), 1915. Óleo sobre tela. Coleção Particular.

 

A obra O Jardineiro [FIG. 1] representa um trabalhador segurando uma enxada com a mão direita e com o seu braço esquerdo apoia-se na perna, sentado em um banco. Entre as árvores existe um caminho que leva a uma pequena casa ao fundo que demarca a distância entre o primeiro plano, o trabalhador, e o segundo plano, a casa. O jardineiro assume uma postura demasiadamente rígida para representar um momento de descanso. A pose rígida não coincide, entretanto, com o rosto. O jardineiro está com os olhos entreabertos fumando um cigarro. Entre os pés do personagem é possível notar o que parece ser um maço de cigarros com uma caixa de fósforos. Apesar de sentado não abandona seu instrumento de trabalho: a enxada firme com a mão direita. O descanso como uma continuidade do trabalho parece coincidir com outras representações como de Almeida Júnior na obra O caipira picando fumo [FIG. 2].

O “caipira” de Almeida Júnior está enquadrado pelo sol. Esta atividade a qual se dedica poderia ser realizada à sombra, mas o trabalhador parece não se incomodar com a alta temperatura. O trabalhador de Almeida Júnior prefere o sol para a realização de atividade cotidiana como um ritual, basta observar o número de palhas que se acumulam ao chão. Enquanto em Almeida Júnior o movimento é de concentração em Mattos o trabalhador parece imóvel, estático assim como a natureza ao seu redor.

O sol é o grande personagem deste “Caipira Picando Fumo”. (…) Prensada entre a sombra do telhado ao alto e a das folhagens no canto inferior direito, a região de luz funciona como uma estufa. E então fica difícil não associar a desolação da cena à intensidade do clima. (NAVES, 1996. p.137).

Na interpretação de Rodrigo Naves o “sol no meio do caminho” simbolizaria as dificuldades para os teóricos do século XIX, contaminados pelas explicações raciais, aceitarem uma civilização constituída nos trópicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s