Retratos de um Álbum de Casamento, 1968.

maria-do-carmo-secco-retratos-de-um-album-de-casamento-1968

Maria do Carmo Secco. Retratos de um Álbum de Casamento. 1968. Esmalte, vinil e colagem sobre eucatex. 31 x 240 cm. Acervo do Museu da Pampulha, Belo Horizonte.

O evento “Vanguarda Brasileira” foi fundamental, mas não destoava das propostas do cenário artístico de Belo Horizonte. Essa afirmação pode ser comprovada com o prêmio de pesquisa recebido por Maria do Carmo Secco no SMAP com a obra Retrato de Álbum de Casamento4 com a utilização de metal, tinta esmalte, tinta vinílica e papel contact sobre suporte tipo Eucatex.

Retratos de um álbum de casamento é uma narrativa formada por cores artificiais, que a partir de sua narrativa com a construção de cinco quadros reivindica um discurso militante e feminista. Secco elege temas da intimidade feminina e se aproxima da linguagem gráfica, dos campos de cor chapados e recortados das histórias em quadrinhos. Secco ainda se destaca ao agregar materiais ao plano pictórico como auto-adesivos metálicos.

Para saber mais: VIVAS, Rodrigo. A vanguarda passou por BH: o mito da irradiação e ressonância. V.13 no1/janeiro-junho de 2014 [2015]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s