Noite de São João. 1961.

alberto-da-veiga-guignard-noite-de-sao-joao-1961-61-x-46-cm-oleo-sobre-tela-museu-de-arte-da-pampulha

Alberto da Veiga Guignard. Noite de São João. 1961. 61 x 46 cm. Óleo sobre tela. Museu de Arte da Pampulha.

Na obra Noite de São João, encontra-se outra representação, em que o tema continua sendo as cidades históricas de Minas Gerais.

Constrói-se, então, na Noite de São João, a divisão da cena em inúmeras camadas. O termo “camada” é mais apropriado que “plano”, por não ser possível definir exatamente como as divisões se evidenciam. Em alguns momentos da cena, Guignard parece utilizar o mesmo efeito provocado pela colagem, produzindo uma percepção tridimensional em uma representação bidimensional.

A cena é composta por igrejas, pontes, pessoas, trem de ferro, mon­tanhas e balões, que possuem uma ligação que forma o conjunto da imagem e, ao mesmo tempo, fazem parte do mesmo universo. Todavia, como “colagens”, assumem autonomia representativa. O distancia­mento, por sua vez, corresponderia muito mais a uma situação psico­lógica do que uma ausência de fato.

Para saber mais: VIVAS,Rodrigo. Por uma História da Arte em Belo Horizonte: Artistas, exposições e salões de arte. Belo Horizonte: C/ Arte, 2012. 248 p.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s