Man Ray, Yves Tanguy, Joan Miró e Max Morise. O cadáver requintado, 1926-27.

cadavre-exquis-_man-ray-joan-miro-max-morise-yves-tanguy

Figura 47. Man Ray, Yves Tanguy, Joan Miró e Max Morise. Le Cadavre exquis (O cadáver requintado), 1926-27. Tinta, lápis, crayin colorido sobre papel, 37 x 23 cm. Acervo, The Museum of Modern Art, Nova York; fundo de aquisições. (Foto)

linha-divisoria

Fonte: FER, Briony. BATCHELOR, David. WOOD, Paul.“Essa liberdade e essa ordem: a arte na França após a primeira guerra mundial”, in: Realismo, Racionalismo, Surrealismo: A arte no entre-guerras. Cosac & Naify Edições, 1998.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s